Top Sexy

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Diretor brasileiro Fernando Coimbra prepara sua estreia em Hollywood



O diretor Fernando Coimbra, que estreou nos cinemas com o multipremiado “O Lobo Atrás da Porta” (2013), terminou recentemente seu segundo longa-metragem, “Sand Castle” (Castelo de Areia), que também é seu primeiro trabalho falado em inglês. Mais que isso: é ainda a primeira produção com distribuição mundial da Netflix assinada por um cineasta brasileiro.
“Eu estava na ilha de montagem quando a Netflix entrou no projeto. Então foram dois sentimentos, porque eu filmei pensando na tela do cinema. Ao mesmo tempo, a projeção mundial para 85 milhões de assinantes que esse veículo produz é incomparável”, disse Coimbra em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.
“Sand Castle” é um filme americano do produtor Mark Gordon (“O Resgate do Soldado Ryan”, “Steve Jobs”), passado durante a segunda invasão dos Estados Unidos ao Iraque, em 2003. Traz Nicholas Hoult (o Fera dos filmes da franquia “X-Men”) como um soldado que se alistou para poder pagar a faculdade e só deseja cair fora da Guerra no Iraque. Mas, ao lado do seu batalhão, acaba cultivando um senso de moralidade e compaixão ao tentar cumprir a missão de consertar uma estação de distribuição d’água que beneficiará a população de uma vila — mesmo que parte da população local tente sabotar a reconstrução.
O roteiro foi escrito pelo estreante Chris Roessner, que se inspirou na própria experiência durante a Guerra do Iraque para contar a história.
O elenco estrelado também conta com Henry Cavill (“Batman vs Superman”), Glen Powell (“Estrelas Além do Tempo”), Logan Marshall-Green (“Prometheus”), Tommy Flanagan (série “Sons of Anarchy”) e Neil Brown Jr. (série “Dirk Gently’s Holistic Detective Agency”), que filmaram suas cenas na Jordânia, em 2015.
Segundo o diretor, foi uma experiência intensa. “A guerra estava perto de nós, do outro lado da fronteira. Muitos jatos que bombardearam a Síria partiram dali. Eu estava fazendo um filme de guerra com a guerra ao meu lado. Foi tenso.”
Mas os quatro meses na Jordânia — incluindo ensaios, pré-produção e as seis semanas de filmagens — não geraram nenhum problema sério. A não ser a mudança drástica para o diretor brasileiro, que viajou com a mulher e os dois filhos pequenos.
Coimbra esperava que o filme fosse exibido nos cinemas, mas o acordo de distribuição da Netflix deve dificultar isso. Sem que fosse planejado, a produção marcará o retorno do diretor para a plataforma de streaming. Entre seus dois filmes, ele dirigiu alguns episódios da 1ª temporada de “Narcos”.
Seu próximo trabalho será novamente para uma série, comando episódios da 2ª temporada de “Outcast”, atração do mesmo criador de “The Walking Dead”. E só depois ele deve voltar para o Brasil, visando rodar para o suspense “Os Enforcados”.

0 comentários:

Postar um comentário

Top Ad 728x90